28 maio, 2012

Indústria da carne maltrata animais


Hoje é o dia SEGUNDA SEM CARNE. E você sabe o quanto esse animal sofre para que a carne esteja suculenta no seu prato?
 
Abaixo segue um relato de quem trabalha com isso:

O gado bovino, por exemplo, passa por vários estágios, desde o corte dos chifres com um alicate – sem anestesia - até o desnucamento, corte profundo no pescoço para que o animal sangre até morrer. "Enquanto os bois estão na fila para o abate, ficam mugindo muito alto. Eles sentem o cheiro de sangue e vêem os pedaços de carne no corredor. Ficam desesperados e tentam fugir dando saltos, daí a gente tem que amarrá-los com força", detalha Navarezi. Durante o processo, os animais ficam muito nervosos e descarregam na corrente sanguínea substâncias tóxicas que permanecem na carne. Rudinei lembra de um caso que o marcou muito: "Eu estava no meio do processo de abate de um boi muito bravo. Ele começou a ficar muito nervoso, suas veias do pescoço estavam tão saltadas que formavam um nó. Ele não sangrava, então tive que puxar as veias com a mão e fazer mais um corte. Ele sentiu muita dor. Os gritos de sofrimento daquele boi vão ficar pra sempre na minha memória".

Leia mais no site Ondaa.Org.

2 comentários:

Jackeline disse...

Boa noite Sane! Como vai?
Primeiramente quero dizer que acompanho seu blog com frequência e gostaria de parabeniza-la pelos assuntos abordados.
Mas também gostaria de deixar aqui minha crítica, e espero que a veja de maneira construtiva.
Vejo alguns posts como sendo tendenciosos, mas como não compreendo profundamente vários assuntos, acabo optando por não ler os artigos e ler outros de meu interesse. Porém, por entender do assunto abordado no presente post, gostaria de poder expor meus conhecimentos sobre o assunto, pois sou veterinária, visando unicamente informar mais profundamente, e não questionar.
Infelizmente no nosso país a população se contenta com a baixa qualidade dos produtos, incluindo alimentação. Mas esse cenário vem mudando aos poucos, e para nossa felicidade, a qualidade da carne implica em questões que envolvem o bem estar animal, tanto na fase de produção quanto na fase do abate. Portanto, não pode haver maus tratos aos bovinos, para assim manter a qualidade de sua carne.
Nos frigoríficos CERTIFICADOS, é obrigatória a presença de um Veterinário para realizar a inspeção da carne, e sem essa, a carne é inutilizada.
Pois bem, a descorna que foi citada também(citada como "corte dos chifres com um alicate"), é uma cirurgia, realizada quando necessário, por veterinários, quando um dos cornos(chifres) ou ambos, sofrem em suas bases,alguma agressão que podem derivar desde cortes que infeccionam, até uma pancada mais brusca que deixe-o machucado. Então é realizado a descorna, para amenizar o sofrimentos, ja que machucados na base dos cornos são estremamentes difíceis de serem curados. Porém, há sim, produtores que fazem as descornas por questões estéticas, o que posso lhe garantir que á a minoria, e normalmente em gado de julgamento, pois para um produtor de carne é extremamente desvantajoso devido ao custo.
Voltando ao assunto do abate, quando este é feito em frigorífico idôneos, o gado que será abatido fica devidamente separado do gado que ja está sendo abatido. Quando o animal entra na sala de abate, ele é insensibilizado com uma pistola pneumática("tiro de ar"), e depois de checar se o animal desmaiou é feita a sangria. Nenhum animal é abatido consciente.
Claro que, infelizmente, há frigoríficos clandestinos que abatem o animal sem as mínimas condições de bem estar.
Espero ter esclarecido alguns pontos importantes sobre o abate, e gostaria de lembrar mais uma vez que aprecio muito seu blog, e que meu intuito é levar informação!
Agradeço pelo espaço!
Jackeline

Sane Almeida disse...

Oi Jackeline, tudo bem?
Claro, respeito sua opinião e é sempre bem vinda. Pessoas que comentam e participam é ótimo pois agrega conhecimento. Obrigada pela participação.

Quanto ao tratamento aos animais, eu entendo sua posição e acredito em você, mas não concordo com a sangria feita com o animal desmaiado. Bem, é uma opinião, baseada também em estudos e documentários reconhecido.
Não tenho intenção de prejudicar nehuma classe, mas defendo aqui aquilo que acredito sem me deixar levar pelo senso comum, entende?

Obrigada mais uma vez sua participação. Um abraço!